18º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo divulga as empresas premiadas no leilão

WhatsApp Image 2019-11-29 at 17.43.46 (2)

Aconteceu na última sexta-feira (29/11) no Museu do Café, em Santos, a premiação dos produtores e das empresas campeãs do leilão dos lotes finalistas do 18º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo – Prêmio Aldir Alves Teixeira.

Participaram do leilão as seguintes empresas: Café Toledo, Baronesa, 3 Corações, Torrefação Baoba, Sr. Espresso Cafes, Reynaldo Anauate, Suplicy Cafés, Coffee Lab, Barisly cafe, Dengo Chocolate, Exotic Café, Cafeteria do Museu, Café Caiçara, Il Barista e Café Morro Grande.

Nesta edição, as 44 sacas de cafés das categorias Natural (22), Cereja Descascado (18), Microlotes (4) e nano lote (1), foram integralmente adquiridas no leilão por indústrias de café e cafeterias. O valor total da venda alcançou R$ 64.140,00.

Os cafés serão industrializados e serão lançados oficialmente na Edição Especial, que acontecerá em 13/12 com uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes. A partir dessa data, estarão disponíveis aos consumidores, em embalagens com selos numerados, em lojas gourmet ou via e-commerce.

O concurso é uma promoção da Câmara Setorial de Café de São Paulo e da CODEAGRO – Coordenadoria de Agronegócios da Secretaria da Agricultura do Estado, e conta com a parceria do Sindicato das Indústrias de Café de São Paulo, da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café, da ACS – Associação Comercial de Santos e do Museu do Café. 

Divinolândia, região de destaque no café

Na avaliação do júri técnico, houve um empate nos produtores campeões, com a nota de 8,68 pontos da Mariana Martins de Souza e do Donizete Aparecido Auriglietti, ambos na categoria microlotes e ambos de Divinolândia. 

Essa coincidência de serem de Divinolândia é um exemplo de superação que caracteriza muitas regiões produtoras de café, que superaram suas limitações, ampliaram os conhecimentos sobre a lavoura, as boas práticas de colheita e pós-colheita e que adotaram procedimentos que asseguram a qualidade e a sustentabilidade da produção. 

Resultado:

Categoria Diamante (maior investimento) – 3 Corações, com um investimento total de R$ 12.200,00;
Categoria Ouro (maior valor por saca) – Exotic Café, que pagou o valor de
R$ 6.000,00 por duas sacas, do produtor Arnaldo Franco de Moraes, de Santo Antônio do Jardim;
Categoria Especial (microlote) – Torrrefação Baoba, que arrematou por
R$ 1.500,00, o microlote da produtora Mariana Martins de Souza, de Divinolândia;
Categoria Nano Lote (20 kg)Coffee Lab que arrematou por R$ 850,00 o nano lote do produtor João Hamilton dos Santos, de Caconde.

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *