7º Prêmio Região do Cerrado Mineiro acontece na próxima sexta-feira, 30

regcermin

No dia 30 de outubro serão anunciados os dez finalistas da Categoria Natural e os cinco da Categoria Cereja Descascado do 7º Prêmio Região do Cerrado Mineiro. O evento reúne produtores, compradores, importadores e exportadores em um encontro que já se tornou tradicional na região.

Na edição deste ano, também serão premiadas iniciativas sociais, ambientais e educacionais. O Troféu Ético e Rastreável irá nomear projetos de produtores finalistas, sejam eles na área ambiental, social ou de boas práticas agrícolas, julgados por uma banca de especialistas. Outra novidade é o Troféu Escola de Atitude, que premiará iniciativas pedagógicas de escolas do Cerrado Mineiro que tenham ações transformadoras e influentes na vida de crianças e adolescentes.

“Além de promover a origem Região do Cerrado Mineiro e seus produtores, o Prêmio busca incentivar a produção de cafés éticos, rastreáveis e de alta qualidade, integrando os produtores às pessoas envolvidas no processo de produção”, comenta o gerente do Sebrae Minas na regional Noroeste e Alto Paranaíba, Marcos Geraldo Alves. Segundo ele, a premiação é a ação mais importante do Sebrae na região, pois busca desenvolver novos negócios e conectar os produtores aos compradores e consumidores de café.

O superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal, acredita que a premiação é uma grande festa de celebração da safra e de toda a cadeia do café do cerrado mineiro. “As nossas expectativas são as melhores possíveis. Tivemos um ano de muitos desafios na produção e mesmo assim os produtores se empenharam em enviar suas amostras para participar do evento. O Prêmio é um momento institucional importante para a região do cerrado mineiro, que nós aproveitamos para promover os resultados e as conquistas que a Federação e Fundação de Desenvolvimento do Cerrado Mineiro (Fundaccer) vêm obtendo na promoção e no desenvolvimento da Denominação de Origem Região Cerrado Mineiro”, destaca.

Premiação e leilão

primeiro lugar de cada modalidade receberá R$ 1.980,00 por saca de 60 quilos; o segundo colocado, R$ 1.540,00; e o terceiro, R$ 1.320,00 por saca. A comercialização dos 15 lotes finalistas será feita em dois modelos: parte dos lotes das três primeiras colocações das duas categorias será reservada ao mercado brasileiro, sendo comercializada, antecipada e exclusivamente para cafeterias e uma torrefação nacional. Os lotes das demais colocações, bem como o restante dos três primeiros lugares de cada categoria, serão levados a leilão, que acontecerá ao vivo após a revelação dos vencedores.

No leilão, o valor do lance mínimo para os lotes dos três primeiros lugares será baseado nos valores da premiação. Já o lance mínimo das demais colocações será de R$ 880,00 a saca de 60 quilos. Na última edição, o campeão da categoria natural teve seu lote arrematado por R$ 19 mil por saca.

O Prêmio Região do Cerrado Mineiro é promovido pela Federação dos Cafeicultores do Cerrado e conta com apoio do Sebrae e patrocínio oficial da Syngenta. Os patrocínios são da Sicoob, Rabobank, Case IH, Pinhalense e Investbras. 

As informações são da Região do Cerrado Mineiro.

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *