Café e nutrição: o projeto ABIC Convida chega a sua terceira edição apresentando os benefícios da bebida para a saúde

A nutricionista Marina Seidl foi convidada para apresentar as vantagens nutricionais do grão e como ele pode ser utilizado para a manutenção de um estilo de vida mais saudável

Desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o projeto ABIC Convida, uma série de lives que aborda temas ligados ao universo do grão, acaba de chegar a sua terceira edição. Apresentado por Celírio Inácio, Diretor Executivo da ABIC, o evento on-line aconteceu no dia 31 de agosto, através do Instagram da Associação (@tudodecafe). A nutricionista Marina Seidl, membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional, foi convidada para apresentar a relação entre café e nutrição, explicando as suas principais vantagens para a saúde.

Saúde e prevenção

A especialista iniciou a conversa explicando como o café é rico em nutrientes. Apesar do seu elemento mais famoso ser a cafeína, ela só está presente em apenas 2,5% da sua composição, outras substâncias também ajudam a enriquecê-lo. Minerais, ferro, aminoácidos e ácidos clorogênicos fazem com que a bebida seja anti-inflamatória e uma excelente forma de prevenção contra alguns tipos de cânceres (pele e fígado), diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

Uma das dúvidas mais recorrentes que Marina recebe gira em torno da pergunta: utilizar ou não o açúcar? Ela explicou que o ideal é escolher um produto de boa qualidade para que não haja necessidade de adoçá-lo. Porém, para aqueles que não conseguirem ingerir a bebida de forma natural, é recomendado usar adoçantes orgânicos, como os que são à base de Stevia, por exemplo, e em pouca quantidade. Açúcar jamais!

“Eu sempre recomendo que os meus pacientes escolham cafés de qualidade. Quando o produto passa por muitos processos industriais, sofre interferência no sabor final. O açúcar mascara o sabor do café e deve ser evitado, pois é prejudicial à saúde. Quando você se acostuma com o café puro, absorve ainda mais os seus nutrientes. Você não vai conseguir parar de usar açúcar de uma hora para outra. O ideal é fazer o que chamamos de desmame, diminuir a quantidade aos poucos até deixar de usar”, pontuou.

Outra grande vantagem da bebida é a sua relação com a longevidade. As substâncias presentes no café ajudam a reduzir os riscos de desenvolver enfermidades, o que aumenta a expectativa de vida. A sua propriedade antioxidante também contribui com o fortalecimento do sistema imunológico. A dose recomendada é de três xícaras por dia, o que significa consumir de 300 a 400 miligramas de cafeína.

Energia e exercícios físicos

Além de contribuir com a manutenção de um estilo de vida mais saudável, o grão é um ótimo aliado para estimular a atividade cerebral. Ademais de evitar dores de cabeça, pois provoca a descompressão dos vasos sanguíneos, ele dá energia e melhora a concentração. Para os amantes de esportes e exercícios físicos, a bebida também é uma aliada. A cafeína, na forma natural, aumenta a concentração e dá energia, o que potencializa o desempenho e ajuda a melhorar a performance física e cognitiva.

Marina finalizou dando algumas dicas de consumo. De acordo com a nutricionista, gestantes e adolescentes não estão impedidos de tomar café, mas devem se atentar a quantidade correta, que é de 100 a 200 miligramas/dia. Outra curiosidade é sobre o recipiente utilizado. Plástico jamais! Os coffee lovers devem sempre priorizar xícaras, canecas e copos de porcelana e/ou vidro.

Assessoria de Comunicação ABIC – Usina da Comunicação

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *