Com atividades reduzidas, Câmara prevê gasto de até R$ 632 mil em cafezinho

O consumo médio mensal de café em pó em 2019 foi de 5.007 quilos, uma média de quase 14 quilos por dia. Casa diz que custos vão cair

FOTO: FELIPE MENEZES/METRÓPOLES

A Câmara dos Deputados planeja um gasto de até R$ 632 mil com pó de café. Um contrato com duração de um ano está válido até abril de 2021. Mesmo com as atividades reduzidas e as sessões sendo feitas de forma remota durante a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o fornecimento continua.

Doce ou amargo, puro ou com leite, o consumo de café nas dependências da Câmara por servidores e deputados é alto. O consumo médio mensal de café em pó em 2019 foi de 5.007 quilos – uma média de quase 14 quilos por dia.

Os dados fazem parte de um levantamento do Metrópoles com base em informações do Painel de Preços do governo federal, plataforma de prestação de contas organizada pelo Ministério da Economia, mas que é disponibilizada para outros poderes, estados e municípios.

*Trecho do texto de Otávio Augusto para o portal “Metrópoles”. Leia na integra em https://www.metropoles.com/brasil/politica-brasil/com-atividades-reduzidas-camara-preve-gasto-de-ate-r-632-mil-em-cafezinho

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *