Exportações dos cafés diferenciados correspondem a 20% do total vendido ao exterior

Cafés do Brasil vendidos ao exterior atingem 23,52 milhões de sacas e receita cambial de US$ 2,93 bilhões no período de janeiro a julho de 2019

No período de janeiro a julho de 2019, o volume físico dos Cafés do Brasil vendidos ao exterior atingiram 23,52 milhões de sacas de 60kg, com preço médio de US$ 124,80, que geraram US$ 2,93 bilhões de receita cambial. Desse volume total, 2,33 milhões de sacas foram de cafés industrializados (solúvel / torrado e moído), que equivalem a 9,9% das exportações, e 21,19 milhões de sacas foram de café verde (90,1%). Dos cafés verdes, 16,70 milhões de sacas (71,0%) foram de cafés naturais/médios e 4,49 milhões de sacas de cafés diferenciados, que correspondem a 19,1% do total vendido ao exterior.

No mesmo período objeto desta análise, os cafés verdes naturais/médios foram vendidos ao preço médio de US$ 113,48 e arrecadaram US$ 1,89 bilhão com as exportações. Os cafés diferenciados, cujo preço médio foi de US$ 155,87 por saca, o que representa um ágio de 37,5%, contabilizaram US$ 700,28 milhões de receita cambial. Cafés diferenciados são os que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis. Esses dados e números foram obtidos do Relatório mensal julho 2019, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, o qual está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Para acessar na íntegra a análise acesse os sites Embrapa CaféObservatório do Café e Consórcio Pesquisa Café.

Fonte: Observatório do Café / Embrapa Café

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *