Grupo 3 Corações vence o leilão dos Melhores Cafés do Brasil - Safra 2017

O leilão dos 11 lotes finalistas do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café, que aconteceu entre os dias 30 de janeiro e 08 de fevereiro, vendeu 40 sacas, arrecadando o valor total de R$ 73.139,00. O valor médio por saca ficou em R$ 1.828,48, mais do que o dobro do preço mínimo estipulado, de R$ 893,00 a saca (equivalente a 70% acima da cotação da BMF/Bovespa de 26/01/2018).

A campeã deste leilão foi o Grupo 3 Corações que conquistou a premiação nas três categorias: Ouro, Diamante e Especial. A empresa arrematou o lote de 6 sacas do produtor Antônio Rigno de Oliveira, de Piatã (BA), pagando R$ 2.500,00 por saca, totalizando R$ 15.000,00. Foi o maior valor de aquisição por saca, entre os lotes de café Natural e Cereja Descascado, o que rendeu o título de campeã na categoria Ouro.

O Grupo também foi o que mais investiu em qualidade, com o total de R$ 33.000,00, tornando-se campeão na Categoria Diamante. Além de todo o lote do produtor Antônio Rigno, arrecadaram as duas sacas do café campeão do 14º Concurso, produzido por Leticia Conceição Quintela de Alcântara na Fazenda Divina Espírito Santo, também de Piatã (BA), por R$ 9.000,00 cada. Este feito tornou a empresa campeã também da categoria Especial, que corresponde ao maior lance dado a um microlote (composto de 2 sacas, apenas).

Destaque neste leilão foi a participação da cafeteria carioca Armazém do Café, que arrematou 2 sacas da produtora Sebastiana de Oliveira Faria, 4ª colocado no Concurso e 2 sacas do produtor Eufrásio Souza Lima, 5º colocado, num total de R$ 6.800,00.

O leilão também contou com a participação de torrefações e cafeterias: Café Monte Líbano, Café Cajubá, Café Rancheiro, Torrefação Noivacolinense, Barisly Café, BonBlend Café, Grão Café. Com, Santo Grão, Hachimitsu, Café com História, Prelúdio Cafés Especiais, Villa Januária e Dengo Cacau e Café.

Júri Popular

O concurso, mais uma vez, teve a participação de um Júri Popular, que tem como objetivo incluir a opinião e percepção sensorial de pessoas que gostam de café, na escolha dos melhores grãos do Brasil. Além disso, com a divisão das etapas de avaliação por estado participante dos concursos regionais – SP, PR, ES, BA e MG – a ABIC leva em consideração as diferenças de hábitos e costumes dos consumidores de cada região.

O resultado desse júri tem um peso de 15% na nota final, que é completada pelo resultado do júri técnico, com peso de 70% e os 15% restantes são notas de sustentabilidade das propriedades.

Consumidores provando os cafés participantes

Todos os cafés serão agora industrializados e estarão à disposição dos consumidores a partir de abril, compondo a 14ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.

O resultado final do leilão está disponível no site: www.abic.com.br.

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *