O CAFÉ ESTÁ MUDANDO. E VOCÊ?

Há uma mudança em curso entre os consumidores de café. Desde o ano 2000, principalmente, a oferta de cafés de alta qualidade foi ampliada pelas indústrias torrefadoras impulsionadas pelos cafeicultores brasileiros que passaram a colher uma quantidade cada vez maior de grãos com maturação uniforme, colheita seletiva, secagem dos grãos em separado, tanto os naturais quanto os cerejas descascados com o uso correto de secadores ou terreiros suspensos.

Junto com esta mudança de paradigma, isto é, produzir com mais qualidade e buscar preços melhores para a safra, o Brasil transformou-se no pais produtor com o maior número de concursos regionais, estaduais e nacionais, de qualidade do café em grão. Estes eventos sempre carregaram como resultado, um contingente expressivo de cafeicultores que também se transformaram em produtores de qualidade do grão.

E assim, essa cadeia produtiva voltada para o café de alta qualidade tomou o formato atual, de milhares de produtores com conhecimento das melhores técnicas de produção tendo como resultado matérias primas para cafés gourmet e especiais.

Hoje, essa qualidade esta chegando aos consumidores que, mais conhecedores, mais exigentes, que gostam da experimentação e apreciam a diversidade de tipos e bebidas, estão fazendo o consumo de cafés de alta qualidade aumentar muito. As indústrias estão observando e interpretando esta mudança. Procuram atualizar a oferta de produtos que atendam os desejos desse novo contingente de consumidores, os apaixonados pelo café.

Assim como nas cervejas, nos azeites, nos cortes de carnes, entre outros, as empresas que oferecem um amplo portfólio de produtos de qualidade, estão mais próximas do sucesso e cada vez mais distantes da concorrência predatória que, ao apoiar-se somente nos preços baixos como ferramenta de vendas, deixam escapar o valor de suas marcas e comprometem o seu futuro.

Mas, o café está mudando, E você ?

A ABIC, com um olhar agudo nas tendências do consumo e para apoiar os industriais, criou ao longo dos anos, vários programas inéditos de qualidade e certificação, que hoje são reconhecidos pelos consumidores como verdadeiros facilitadores das escolhas de suas marcas de café. Além disso, ao monitorarem os produtos certificados com coletas e análises feitas por especialistas, conferem garantia de consistência da qualidade e colaboram para aumentar o valor agregado dos produtos.

Grandes e pequenas indústrias de café, além de novas empresas, entrantes no segmento, estão investindo como nunca no lançamento ou reposicionamento de produtos, com qualidade Superior e Gourmet, principalmente, todas certificadas pelo PQC ABIC. Esses cafés estampam os logotipos com o nome das categorias – Tradicional, Superior ou Gourmet – o que ajuda nas escolhas dos consumidores.

Seus preços são diferenciados dos cafés do dia a dia, mas as pesquisas mostram que os consumidores aceitam pagar a mais por esses cafés de qualidade.

Os consumidores querem mais qualidade no café e a indústria deve saber como atendê-los. Tudo passa pela qualidade certificada. Tudo passa por uma entrega que crie vínculos com os consumidores, verdadeira e que se repita a cada xícara.

Nathan Herszkowicz é diretor executivo da ABIC

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *