Conheça a Nucoffee, plataforma de incentivo à produtividade do setor cafeeiro

Mesmo diante da pandemia, a iniciativa promove uma conexão entre produtores, torrefadores e cooperativas, garantindo um café de qualidade superior ao consumidor

Assessoria de Comunicação ABIC – Usina da Comunicação

Criado com o intuito de melhorar a qualidade do café que chega ao consumidor final, o programa Nucoffee promove uma integração transparente entre produtores, torrefadores e cooperativas, facilitando a comunicação entre as partes e incentivando a capacidade produtiva nacional. Ao disponibilizar tecnologias avançadas, orientações e referências técnicas para mais de quatro mil fazendas brasileiras, a iniciativa contribui com o aperfeiçoamento no cultivo do grão.

Além de estimular o fortalecimento da cadeia cafeeira, suas ações se estendem também ao mercado. Através de plataformas especializadas, rastreabilidade total e conexões seguras, é possível aproximar o agricultor de quem busca produtos diferenciados, com novos aromas e sabores. Dessa forma, as atividades desempenhadas pela Nucoffee propõem melhores soluções para os atores da indústria, trazendo mais sinergia para o processo.

“Nucoffee já nasceu com propósito de trazer sustentabilidade ao cafeicultor, a partir da evolução da qualidade do café por ele produzido, por meio de treinamentos e inovações de pós-colheita, benefícios pela qualidade entregue na operação barter (pagamento pelo insumo através da entrega do grão na pós-colheita, sem a intermediação monetária) e a promoção dessa qualidade no cenário internacional”, afirma Juan Gimenes, Gerente de Marketing e Novos Projetos.

A implementação de inovações tecnológicas durante todas as etapas da produção e a oferta de capacitação, que já beneficiou mais de 80 mil pessoas, são ações do programa que agregam valor ao trabalho do cafeicultor. Esses projetos buscam elevar o potencial produtivo diante de um cenário desafiador, além de contribuir com a melhora na qualidade da mercadoria. Um café de propriedade superior cria laços comerciais mais duradouros. 

“A evolução da cafeicultura brasileira nos últimos anos é inquestionável. Produtividade, qualidade e sustentabilidade foram impulsionadas pela adoção da tecnologia no campo. A visão conservadora do cafeicultor não existe mais, hoje o cafeicultor está muito próximo das inovações. Isso o torna mais competitivo e preparado para enfrentar os desafios do mercado e também garante o suprimento da demanda por cafés de qualidade”, destaca Juan.

Produtividade em tempos de pandemia

Desde que o distanciamento social foi adotado como medida preventiva contra a pandemia da Covid-19 que a economia como um todo foi afetada. Diversos setores, como o do entretenimento e o do turismo, sofreram perdas significativas. Porém, mesmo diante de um cenário desfavorável, o consumo da bebida registrou um aumento de 35% no mês de março, de acordo com dados disponibilizados pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC).

Apesar da animadora informação, o impacto na cadeia cafeeira foi sentido. Os produtores enfrentam grandes desafios, principalmente em relação às colheitas, uma vez que as cooperativas, que sempre prestaram um grande suporte, estão fechadas. Já os torrefadores e as redes de cafeterias também não estão em plena atividade, o que interfere diretamente na conexão com os consumidores.

Devido ao agravamento da crise, Juan alertou para as tendências de aumento nos preços do café, cuja balança de oferta e demanda ganhou novos fatores. Por outro lado, há uma tendência de aumento no consumo no lar, uma vez que as marcas passaram a investir fortemente no sistema de delivery. Isso pode ser ressaltado com o levantamento do Instituto Locomotiva, que identificou um crescimento de 30% nas compras feitas por meio de aplicativos durante a pandemia.

Porém, nem todos possuem capital suficiente para encontrar soluções alternativas.  E diante do atual momento, como a Nucoffee pode ajudar o pequeno e médio cafeicultor a enfrentar tais desafios? O Gerente de Marketing e Novos Projetos explica que o programa estará sempre interessado em oferecer suporte e elevar, ao máximo, a capacidade produtiva de seus associados.

“Desde 2013 que a plataforma Nucoffee desenvolve um programa de sustentabilidade de forma coletiva, Nucoffee Sustentia, envolvendo mais de 500 pequenos cafeicultores, com foco na obtenção da certificação UTZ. Isso significa atender uma norma muito abrangente em relação aos pontos de controle dos processos de produção do café. A evolução dessas fazendas em relação à gestão, controles e capacitação é muito significativa. Dessa forma, podemos considerar que estão mais preparados para enfrentar situações adversas, como a que estamos vivendo atualmente”, informou.

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *