Sete em cada dez pessoas mudaram padrões de consumo por causa da pandemia

e-commerce-402822_1280

Após seis meses de pandemia, uma pesquisa realizada pela FecomercioSP com 400 brasileiros mostra que sete em cada dez (72%) mudaram os padrões de consumo no período. Os setores mais impactados foram de roupas e calçados (42% dos entrevistados reduziram o consumo destes itens), viagens a turismo (30%) e atividades físicas (27%), mas chama atenção, também, o fato de 22% das pessoas terem cortado custos com bens essenciais, como alimentos e remédios.

A maioria (54%) daqueles que cortaram gastos aponta que o fizeram porque tiveram diminuição na renda. De acordo com a FecomercioSP, além de variáveis estruturais, como o crescimento da taxa de desemprego durante a crise sanitária (13,8% no segundo trimestre, segundo o IBGE) e a alta da inflação, especialmente sobre preços de alimentos e bebidas (acumulado de 7,3% até setembro), o próprio isolamento social decretado pelos governos estaduais no período explica a capilaridade do impacto no consumo: em casa, as pessoas demandaram mais artigos domésticos e itens que lhes permitissem estabelecer rotinas na quarentena. Da mesma forma, passaram a comprar mais pela internet.

Isso se revela, por exemplo, no fato de que sete em cada dez pessoas (72%) estão cozinhando mais em casa do que antes da pandemia, enquanto 42% delas disseram que, agora, praticam mais atividades físicas no ambiente doméstico. Houve ainda um aumento de 14% nas compras de itens de construção ou decoração.

*Trecho de conteúdo do portal Newtrade. Leia na íntegra em https://newtrade.com.br/economia/sete-em-cada-dez-pessoas-mudaram-padroes-de-consumo-por-causa-da-pandemia/

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *