Jequitinhonha faz aporte de R$ 10 mi em Capelinha para aumentar a produção

Barbosa não abre o volume de produção, mas afirma que a processadora de café chegou à sua capacidade instalada – Crédito: César Paranhos

Localizada em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, a indústria cafeeira Jequitinhonha Alimentos está investindo R$ 10 milhões em expansão de fábrica e novas linhas de produtos. Uma planta está sendo construída na mesma cidade e com capacidade de produção três vezes maior do que a atual. Além disso, a empresa vai reforçar sua estratégia de marca própria, que inclui produtos diversos fabricados em plantas terceirizadas. A expectativa é triplicar o faturamento dessa linha.

O diretor-fundador da companhia, Luiz Carlos Moreira Barbosa, não abre o volume de produção, mas afirma que a processadora de café chegou à sua capacidade instalada. A indústria produz três marcas: Café Jequitinhonha, Sicafé e Serra Lima. Com capacidade de produção três vezes maior, a nova fábrica terá 4 mil metros quadrados de área construída e R$ 4 milhões de investimento em infraestrutura. Segundo o executivo, a planta terá uma linha automatizada e por isso gerará poucos empregos na produção.

Além do café, a companhia investe em uma linha de marca própria de produtos diferenciados. Por meio de plantas terceirizadas em Minas Gerais, a Jequitinhonha Alimentos já fabrica 18 itens como capuccino, leite em pó, achocolatado e refresco. Nesse mês, a indústria amplia esse mix com o lançamento da linha de azeitonas Jequitinhonha e o composto lácteo Jequitilac.

“As azeitonas serão vendidas em sachês de 300g, nas versões recheada, fatiada, com ou sem caroço. Trata-se de um produto com ótimo giro e que representa um excelente negócio. Já o composto lácteo é um item que compete com o leite, mas tem maior valor agregado. A ideia é ampliar cada vez mais esse mix e lançar, pelo menos, dois a três produtos por semestre”, afirma.

Segundo o executivo, os produtos de marca própria ainda não foram trabalhados com todos os clientes atendidos pela empresa. Para 2020, a meta é ampliar o trabalho de prospecção de compradores para essa linha. “Hoje, cerca de 60% dos nossos clientes de café consomem, também, nossos produtos de marca própria. Queremos ampliar isso a ponto de triplicar nossas vendas com essa linha no ano que vem”, afirma.

Para o diretor, foi justamente essa diversificação de mercado que sustentou o bom desempenho da Jequitinhonha Alimentos nos últimos anos. Segundo ele, a companhia cresceu 15% em faturamento em 2018, em relação a 2017. Este ano, a expectativa é de que a evolução fique nesse mesmo patamar, entre 13% e 15% de crescimento. “Esses resultados são fruto de investimento em capacitação de equipe e ampliação do mix. Apostar em marca própria e ir além do café tem fortalecido nossa companhia”, diz.

Fonte: Diário do Comércio
Reportagem de Thaíne Belissa

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *