Na contramão da crise, preço do café bate recorde e safra 2020 deve ser marcada por quantidade e qualidade

Bienalidade positiva e seca durante a colheita contribuem para safra histórica. Setor continua forte mesmo durante a pandemia.

Na contramão da crise, preço do café bate recorde e safra 2020 deve ser marcada por quantidade e qualidade
Divulgação / Coopama

Uma safra promissora em 2020. É assim que os órgãos e especialistas do setor cafeeiro vêem a produção. Os motivos que levam a essa constatação são a bienalidade positiva e a falta de chuva durante a colheita, que contribuíram para aumentar a qualidade dos grãos.

Com mais qualidade e quantidade, o mercado de café segue em alta. Enquanto muitos setores da economia tiveram uma retração, o agronegócio está na contramão da crise. As commodities brasileiras seguem valorizadas no mercado de ações e o café bateu um recorde na bolsa americana na primeira semana de agosto.

*Trecho do texto de Jonatam Marinho para o G1 Sul de Minas. Leia na íntegra em https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/grao-sagrado/noticia/2020/08/11/na-contramao-da-crise-preco-do-cafe-bate-recorde-e-safra-2020-deve-ser-marcada-por-quantidade-e-qualidade.ghtml

Compartilhar:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *